Cabo de alta tensão cai em estrada e homem, cachorro e mais de 30 cabeças de gado morrem eletrocutados no AC

fotogado

Um cabo de alta tensão que caiu de um poste causou uma tragédia na zona rural de Rio Branco, na manhã de quinta-feira (23). O capataz Kelvin de Souza dos Santos, de 26 anos, pelo menos 30 cabeças de cabeças de gado, a mula em que ele estava e um cachorro morreram eletrocutados. No momento do acidente, além de Santos outros quatro homens estavam no local, um deles ainda chegou a ser atingido, mas passa bem.

Ao G1, a Eletrobras Distribuição Acre lamentou o ocorrido e disse que enviou equipe para atender a ocorrência. A companhia também informou que vai apurar as causas do acidente e alerta a população para riscos que podem ser causados em contato com rede elétrica.

A empresa disse ainda que vem atuando no trabalho de prevenção de acidentes, por meio de campanhas de conscientização sobre os cuidados e o uso adequado de energia elétrica.

O acidente ocorreu no quilômetro 19 do Ramal Rio Branco da Capela, na Estrada Transacreana, quando Silva e outros quatro funcionários atravessavam o gado para levá-los a uma fazenda.

“Ele [Santos] trabalhava comigo há 7 anos. Era mais que um funcionário, era um amigo. É muito triste o que aconteceu, muito triste mesmo. É uma tragédia”, lamenta o patrão, Washington Jorge Neto.

Há quase 8 anos com Kelvin, a viúva, Débora Barros, 23 anos, está desolada com o ocorrido. “Recebi a mensagem por rádio. Eram 6 h quando recebi a mensagem pedindo por socorro. Ele era trabalhador, não tinha inimizade com ninguém. A família toda está inconsolável”, disse.

Neto falou das condições da rede elétrica no local. “Aquela fiação é cheia de manutenção insuficiente e ainda fica dentro do corredor da estrada. A rede de alta tensão quebrou e foi matando tudo que tinha pela frente, passou de 30 cabeças, matou o cachorrinho dele [Santos], matou ele e a mula que ele estava andando”, complementou.

O patrão conta ainda que já aconteceram problemas com a rede elétrica outras vezes e que não é a primeira vez que acidentes como esse ocorrem no local. “Só na minha fazenda já teve dez sinistros de morte de gado, inclusive a companhia de energia ia me ressarcir esses valores. Agora morreu uma pessoa aqui”, reclama.

Os problemas começaram, segundo Neto, desde a implantação do Programa Luz Para Todos. De acordo com o fazendeiro, dentre os problemas de instalação, a companhia elétrica colocou postes com fiações muito longas. Ele conta que onde deveriam ter 16 postes, foram colocados apenas três. “Fizemos várias reclamações, mas o problema continua”, disse o empresário.

capataz

Por: Josy Monteiro

Da Redação: avozdafronteira.com (com informações: g1.globo.com)